Hoje é 21 de outubro de 2021 as 1:20

62 3224-3488 / 3928-3488

contato@sinaae.com.br

A história do sindicalismo e sua importância para a sociedade

A história do sindicalismo e sua importância para a sociedade

7 de julho de 2016
|
0 Comentários
|

A evolução da trajetória dos direitos trabalhistas é consequência de grandes lutas no decorrer da história. Grande parte são conquistas agregadas através da participação do Sindicato.

Trajetória 

O sindicalismo surgiu durante a revolução industrial na Inglaterra, onde os trabalhadores, cada vez mais doentes e desempregados se juntavam na sociedade em busca de condições mais adequadas de serviço.

A concentração de renda e a acumulação dos lucros sempre foram os principais alvos nessa luta. Apesar de iniciar-se com esse foco, entidades surgiram para defender também o direito de empresas e corporações; facilitando ainda a linha de comunicação entre as partes empregado e empregador.

No Brasil, o percurso teve início no começo do século XX. Nessa época era comum que alguém cumprisse uma jornada de 15 horas de trabalho por dia.

Desde 1906 há uma batalha por condições mais humanas de trabalho. Contudo, somente em 1930 tivemos a criação do Ministério do Trabalho e o reconhecimento das bases sindicais, tanto patronais, quanto dos trabalhadores.

A função do sindicato

Os sindicatos cuidam da condição social do trabalhador. Eles possuem o poder para negociar coletivamente, além de participar de ações judiciais e realizar acordos e convenções coletivas de trabalho.

É o sindicato que faz homologação das rescisões contratuais, levando sempre em consideração os interesses e direitos dos trabalhadores.

Existem ainda, as câmaras de conciliação prévia, localizadas em seu interior, essas têm como objetivo: o acordo e o consenso entre empregado e empregador.

Podem também receber denúncias trabalhistas como: casos de assédio moral, perseguição, maus tratos, condições precárias de trabalho, etc.

A importância de filiar-se

O trabalhador ao sindicalizar-se deixa de caminhar sozinho na busca dos seus direitos. Além disso, passa a ter um órgão protetor de seus interesses.

A filiação também dá forças à classe respectiva. Com mais representantes suas ações são mais expressivas e consequentemente, mais respeitadas, com isso, maior poder de negociação junto ao patronato.

fonte: www.blogdosindicato.com.br