Hoje é 21 de outubro de 2021 as 1:13

62 3224-3488 / 3928-3488

contato@sinaae.com.br

CUT discute arrecadação de contribuição sindical

CUT discute arrecadação de contribuição sindical

23 de agosto de 2017
|
0 Comentários
|

Para CUT,  sindicatos ficarão mais fortes e combativos sem financiamento obrigatório.

Em entrevista à TVT, o Secretário de Finanças da CUT Nacional, Quintino Severo, conta sua participação no Ciclo de Seminários sobre a Reforma Trabalhista, promovido pela CUT Brasília.

Segundo ele, a Reforma Trabalhista além de acabar com os direitos duramente conquistados da classe trabalhadora, também coloca fim no imposto sindical obrigatório, medida que a CUT sempre defendeu. Para Quintino, com isso os sindicatos conseguirão politizar mais o financiamento. Ele destaca que “deixa de ser obrigatório e passa ser uma contribuição de militância e política, qualificando a consciência de classe dos trabalhadores e das trabalhadoras”.

“Essa contribuição, segundo a lei, só pode ser aplicada se tiver autorização expressa pelos trabalhadores. Sindicato que não tem diálogo e nem faz assembleia com a categoria jamais conseguirá aprovar”, complementou Quintino.